Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Partilhe Artigo
X

Como prevenir a obesidade infantil

 

O excesso de peso afeta quase uma  em cada três crianças portuguesas*. Quais são as precauções que deveria tomar para prevenir o excesso de peso do meu bebé?

Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2017

Para crescer 25 cm e triplicar o peso que teve ao nascer em 12 meses, um bebé necessita muita energia no seu primeiro ano de vida. Esta curva de crescimento tão acentuada começa a atenuar-se quando a criança aprende a caminhar. O bebé gordinho e bochechudo transforma-se numa criança mais esbelta. Esta perda de corpulência continua até aos 6-7 anos, e nesse momento inicia-se uma nova etapa, onde o aumento de peso será pontualmente mais importante que o incremento de altura.

Este novo ganho de peso poderá ser um problema? Em algumas crianças esta nova etapa de aumento de peso começa aos três anos de idade, o que poderá ser um indício de obesidade infantil. No entanto, este risco pode ser evitado facilmente por meio de uma educação precoce sobre os princípios de uma vida saudável e equilibrada.

 

Causas principais do  excesso de peso e da obesidade

A obesidade nas crianças tem sido objeto de numerosos estudos por causa da elevada incidência do fenómeno. As causas parecem ser múltiplas:

  • Uma alimentação desequilibrada e demasiado rica.
  • O mau hábito de petiscar a qualquer hora.
  • Falta de atividade física, que tem sido substituída pela televisão, os videojogos e o entretenimento informático.
  • Predisposição genética e disfunções endócrinas ou metabólicas (apenas 1% dos casos).

Para além de todos os problemas físicos associados, não deveríamos esquecer a mágoa psicológica que deixa a obesidade. O seu filho pode ter dificuldade em assumir o seu aspeto e pode viver cheio de complexos. E todos sabemos que os seus colegas de turma serão os primeiros a fazer troça! Por sorte, não é uma situação irreversível e podemos começar a agir no momento em que o médico diagnostica alguma tendência a desenvolver obesidade infantil.

 

Sinais que são um alerta 

O seu filho é um bocadinho gordinho? "É de família, é normal", ouvimos frequentemente. Poderia ser esse o caso mas também poderá não sê-lo. Devemos prevenir a obesidade nas crianças e existem indícios que nos podem ajudar a detetar o problema. Mantenha os olhos abertos mas não fique obcecado:

  • A curva do aumento de peso da criança dispara e supera significativamente as curvas oficiais que aparecem na informação sanitária.
  • O resultado do índice de massa corporal (IMC= peso/altura²) é maior que 19 entre os 3 e os 6-7 anos.
  • A etapa em que a criança deveria adquirir mais peso que altura produz-se de maneira precoce, aos 3 anos de idade em  vez de aos 6-7 anos.
  • A criança apresenta uma redondez excessiva depois dos três anos.

Em todos os casos, um seguimento médico regular do pediatra permitir-lhe-á ficar atenta e supervisionar qualquer indício de um futuro excesso de peso.

 

Como ajudar a prevenir o excesso de peso desde o início?

  • Não esqueça que a prevenção da obesidade é possível desde os primeiros dias de vida. O leite é um alimento essencial, por ser o primeiro que nutre o bebé e que lhe dá a quantidade necessária de gordura, proteínas, hidratos de carbono, vitaminas e minerais para o seu crescimento e desenvolvimento.
  • As crianças alimentadas com leite materno, graças ao seu ótimo conteúdo em proteínas, têm menor risco de desenvolver obesidade no futuro,  uma vez que o leite materno contém a quantidade certa de proteínas de alta qualidade. Este tipo de lactância seria ideal até aos seis meses de idade de maneira exclusiva.
  • Quando não se pode amamentar ou não se quer, existem leites infantis, com baixo conteúdo de proteínas, similares às do leite materno, que se adequam às necessidades dos mais novos.
  • Aliás, a partir dos seis meses e durante toda a etapa de crescimento da criança, é recomendável o consumo de um mínimo de 500 ml de leite por dia como base de um plano de alimentação equilibrado.
  • A partir do ano de vida é aconselhável que a criança beba um leite adaptado às suas necessidades. O leite de vaca tem proteínas em excesso e por esse motivo seria mais apropriado alimentar as crianças com uma fórmula de crescimento que contenha menor quantidade de proteínas, mais ajustada aos seus  requisitos nutricionais.

  

Bons hábitos para toda a vida

 

Numerosos estudos clínicos concluem que quanto  mais cedo se iniciar a prevenção do excesso de peso (antes dos dois anos), mais eficazes serão os resultados. O que fazer para que o bebé se transforme num verdadeiro gourmet e como prevenir a obesidade infantil? Pratique, junto com o resto da família, os princípios de uma alimentação equilibrada e variada. É muito importante que tente respeitar o ritmo de 4-5 refeições diárias, feitas com tranquilidade e em horários regulares.

 

Comece por garantir a contribuição necessária de cálcio, fundamentalmente com leite (materno ou infantil), que continua a ser essencial na alimentação da criança.  Aposte nas frutas e legumes, pelo menos duas/três porções ao dia. Inclua a quantidade de proteínas (leite, carne, peixe, ovos...)  aconselhadas pelo seu pediatra, para não sobrecarregar o organismo do bebé.  Invista nas féculas (massa, cereais, arroz), que  dão energia de longa duração indispensável para um bebé em pleno crescimento, e evite que fique com fome para que não petisque entre as refeições.

Se o seu filho quer comer qualquer coisa entre as refeições, não o culpe: petiscar algo de vez em quando não é problemático, o problema é fazê-lo de maneira habitual. Quanto aos refrigerantes e aos doces, deveriam estar reservados para as ocasiões especiais (lanche com amigos, reuniões familiares, etc.).

Finalmente, tire proveito da energia que tem o seu  bebé e saiam para passear ou a praticar atividades físicas. Desse modo  dormirá melhor no final do dia (e as noites da sua mamã serão mais tranquilas!).

 

Portugal torna-se obeso?

- Segundo algumas investigações um terço das crianças portuguesas entre os 2 e os 12 anos têm excesso de peso, das quais 16,8% são obesas.**

 

 

* Estudo 2013-2014 da APCOI: http://www.apcoi.pt/obesidade-infantil/

** Estudo da APCOI, 2014: http://www.apcoi.pt/estudo-da-apcoi-revela-que-426-das-criancas-em-portu...

Ler mais

Junte-se ao Clube Bebé Nestlé

Ser mãe pode ser um descanso. Inscreva-se no nosso clube e receba informação personalizada para si e para o seu bebé!

  • presenteOfertas Exclusivas
  • newsletterInformação Personalizada
  • amostrasAmostras
  • Programa Educativo de NutriçãoPrograma Educativo de Nutrição

Inscreva-se já!

Conteúdo Relacionado