Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Partilhe Artigo
X
Tipo de parto: parto natural ou cesariana?

Tipos de parto: parto natural ou cesariana?

 

Dar à luz um bebé é um ato natural! Contudo, muitos partos entre os meus conhecidos não correram como planeado! O bebé pode estar na posição sentado, a anca pode ser muito estreita… E é necessário uma cesariana. Que posso esperar?

Terça, 19 de Julho de 2016

 Tipos de Parto

 

Durante os cursos de preparação para o parto, são lhe explicadas os distintos tipos de parto. Assim estará preparada para qualquer eventualidade! Seja parto normal ou por cesariana, deve estar confiante e tranquila que tudo correrá bem.

 

Parto normal

Em dois terços dos casos, o bebé posiciona-se de "cabeça para baixo", estando na posição correta para o seu nascimento por parto natural. Nestes casos, o processo do parto ocorrerá nas etapas normais: rebentamento das águas, contrações, dilatação do colo do útero, expulsão, etc. Nos casos em que o bebé está "sentado", o médico pode tentar um parto normal se vir que não é arriscado, ou pode optar por uma cesariana.

Em alguns casos, o parto pode ser induzido: quando a saúde da mãe e/ou do bebé estiver em risco, quando o parto estiver a demorar muito ou quando a data provável do parto já tiver passado. O parto também pode ser induzido simplesmente porque a mãe e/ou a equipa médica querem que o parto se faça numa data específica por conveniência. Nestas situações será injetado uma substância na mãe para despoletar ou acelerar as contrações.

 

Cesariana

A cesariana é outro tipo de parto induzido. Uma cesariana pode ser planeada por diversas causas: o bebé está "sentado" ou "atravessado", o bebé é muito grande e/ou a anca da mãe muito estreita, quando a mãe sofre de problemas de saúde (hipertensão, diabetes) ou quando há sofrimento fetal. Pode decidir-se fazer uma cesariana durante o processo de parto, mesmo se o plano fosse um parto normal, por exemplo se a cabeça do bebé não encaixar, se o colo do útero não dilatar ou se houver algum sinal de sofrimento fetal.

Como se trata de uma intervenção cirúrgica, a cesariana é sempre praticada obrigatoriamente no bloco operatório. A cesariana consiste em fazer uma incisão no abdómen e no útero para retirar o bebé (em geral leva apenas 10 minutos). É realizada com uma anestesia epidural ou, em casos graves e extremos, sob anestesia geral. Nem sempre está autorizado a presença do pai durante uma cesariana.Em Portugal, o número de cesarianas tem vindo a aumentar. Atualmente, mais de 36% dos nascimentos são por cesariana, comparado com 26% em 1999, os valores variam conforme o hospital. Contudo, a Organização Mundial da Saúde recomenda que não deve exceder 15% dos partos, caso contrário o seu impacto será mais negativo do que positivo tendo em conta os riscos desta operação.De facto, embora um nascimento por cesariana seja menos doloroso para a mulher, os riscos da cesariana são muito mais elevados (complicações como infeções, flebites, embolia pulmonar, etc.), e isto sem contar com o cansaço e as dores abdominais após o parto.

 

Casos especiais: gémeos!

Se está à espera de gémeos, o processo do parto se inicia um pouco mais cedo, entre as 37 e 38 semanas de gravidez. Dependendo da posição dos bebés, a equipa médica irá decidir entre um parto normal ou um parto por uma cesariana. Na maioria dos casos é realizada uma cesariana para evitar qualquer complicação.

Ler mais

Junte-se ao Clube Bebé Nestlé

Ser mãe pode ser um descanso. Inscreva-se no nosso clube e receba informação personalizada para si e para o seu bebé!

  • presenteOfertas Exclusivas
  • newsletterInformação Personalizada
  • amostrasAmostras
  • Programa Educativo de NutriçãoPrograma Educativo de Nutrição

Inscreva-se já!

Conteúdo Relacionado
Artigo Comentários