Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Partilhe Artigo
X
Os bebés prematuros têm exigências proteicas específicas

Os bebés prematuros têm exigências proteicas específicas

 

Todas as mães sabem que o útero é um lugar seguro para o seu bebé; é capaz de fornecer ao feto os nutrientes de que necessita para o seu desenvolvimento, de uma forma natural. E depois do nascimento? Como é que podemos fornecer essa mesma nutrição ideal, especialmente no caso dos bebés prematuros?

Quinta-feira, 14 de Abril de 2016

Os prematuros (bebés nascidos antes da 37ª semana de gestação) requerem cuidados nutricionais específicos. São bebés mais leves e mais pequenos, cujos órgãos não estão totalmente desenvolvidos. Assim sendo, têm necessidades suplementares para alcançarem o desenvolvimento pleno que teriam caso tivessem ficado no útero mais tempo.

Sabemos que não é fácil escolher os nutrientes adequados para o seu bebé prematuro ao longo destas primeiras semanas críticas! O mais importante é garantir uma ingestão de proteína e energia adequadas para auxiliar no processo de crescimento e desenvolvimento do seu bebé, resultando num aumento do volume cerebral assim como na melhoria da função cognitiva. Por outro lado, uma baixa ingestão de proteína e energia durante as primeiras semanas é prejudicial para o bebé recém-nascido, podendo resultar num subdesenvolvimento neuro-cognitivo.

O primeiro objetivo da nutrição de um prematuro é aumentar o crescimento e retenção de nutrientes a taxas semelhantes às que ocorrem no útero. Ao longo do último trimestre de gravidez, a contribuição da proteína para um ganho de peso aumenta até ao seu nível máximo. É por isso que a síntese e decomposição de proteína nos bebés prematuros são elevadas quando comparado com os bebés que nascem após as 37 semanas e crianças mais velhas. Assim sendo, a ingestão adequada de proteínas é fundamental para constituir a massa corporal nos prematuros.

No entanto, dado que os bebés prematuros ainda têm metabolismos e funções renais imaturas, existe uma margem muito pequena entre uma ingestão adequada de proteínas e os possíveis efeitos adversos de uma ingestão excessiva ou deficitária.

A qualidade proteica é igualmente importante. Alguns aminoácidos, moléculas constituintes das proteínas, que os bebés geralmente produzem de forma natural, devem fazer parte da dieta dos prematuros. Isto porque os bebés prematuros não têm capacidade para os produzir, pois a atividade das enzimas que o seu corpo requer para o fazer ainda é demasiado baixa.

Portanto, é importante dar aos bebés prematuros proteínas em quantidade suficiente e de elevada qualidade no início da vida. Ao fazê-lo estará a dar uma melhor oportunidade para o seu bebé ganhar peso. Um elevado consumo de proteínas também resulta no aumento do volume cerebral e melhora as capacidades cognitivas no futuro da vida do seu bebé. Além disso, poderá também compensar qualquer défice proteico que o bebé prematuro possa ter.

De facto, uma elevada ingestão de proteína (vs. uma elevada ingestão de energia) é a melhor solução para o ganho de proteína no corpo do bebé prematuro. Fortificantes do leite materno que têm proteínas de soro de leite são a melhor fonte proteica para prematuros. Os fortificantes possibilitam um crescimento em bebés prematuros muito semelhantes aos que se verificam em crianças cuja única fonte proteica é o leite materno, além de ser menos suscetível de desassossegar o estômago do seu bebé.

É reconfortante saber que as mães podem dar aos seus bebés prematuros uma quantidade adequada de proteínas para garantir o alcance de um desenvolvimento físico e fisiológico completo!

Ler mais

Junte-se ao Clube Bebé Nestlé

Ser mãe pode ser um descanso. Inscreva-se no nosso clube e receba informação personalizada para si e para o seu bebé!

  • Ofertas ExclusivasOfertas Exclusivas
  • Benefit 3Informação Personalizada
  • Amostras e Vales
  • Programa Educativo de NutriçãoPrograma Educativo de Nutrição

Inscreva-se já!

Conteúdo Relacionado