Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Partilhe Artigo
X
Soluções para os seus problemas de amamentação

Soluções para os seus problemas de amamentação

 

Amamentar o meu bebé nem sempre é uma tarefa fácil. Que soluções existem para ultrapassar os problemas mais comuns associados à amamentação?

Segunda, 6 de Junho de 2016

Problemas de Amamentação

 

Mamilos gretados, seios ingurgitados, mastite: estes termos desagradáveis refletem os problemas mais frequentes que podem perturbar a amamentação. Por outro lado, o seu bebé também pode aumentar repentinamente o ritmo das mamadas ou, pelo contrário, recusar-se a mamar ao peito. Seja qual for o problema, não há necessidade de entrar em pânico: cada problema tem sempre uma solução.  

 

Mamilos gretados

  • O que são? Pequenas fissuras ou gretas que aparecem nos mamilos como resultado de um incorreto posicionamento da boca do bebé durante a amamentação. Os mamilos gretados não têm qualquer consequência para o bebé, mas são muito dolorosos para a mãe, sendo uma das razões mais comuns para abandono da amamentação durante os primeiros dias ou semanas.
  • O que devo fazer? Assegurar-se de que o mamilo é colocado corretamente na boca do bebé, em direção ao palato (céu da boca) e que a boca do bebé envolve o mamilo e uma boa parte da aréola. Algumas dicas úteis que podem ajudar são: secar os seios depois de cada mamada, usando uma compressa esterilizada; colocar umas gotas do seu leite nas zonas afetadas (o leite tem propriedade cicatrizadora); usar discos de amamentação descartáveis e trocá-los a cada par de horas para que o peito fique seco; e sobretudo, usar um creme hidratante apropriado (geralmente à base de lanolina) que pode ser aconselhado pelos profissionais de saúde do hospital em que deu à luz o seu bebé. Se os mamilos gretados persistirem mais de 10 dias deve consultar o médico ou profissional de saúde.

 

Seios ingurgitados

  • O que são? Trata-se de uma acumulação de leite na glândula mamária. Pode inclusive sentir uma pontinha de febre. Os seios ficam inchados, duros, doridos e muitas vezes vermelhos. O mamilo pode estar invertido ou plano, tornando difícil uma "boa pega" pelo bebé e aumentando a possibilidade de mamilos gretados!
  • O que devo fazer? O único tratamento eficaz é favorecer o fluxo e a saída de leite por todos os meios possíveis: amamentar tanto quanto possível o seu bebé, utilizar uma bomba de extração para "esvaziar" os seios, massajar os seios debaixo de um duche quente… Pode aplicar uma compressa fria entre cada mamada de modo a reduzir o inchaço (edema) bem como a dor. Também deve assegurar-se que o seu sutiã de amamentação tem o tamanho adequado e que não aperta demasiado o seu peito.
  • Se não resultar, peça conselho aos profissionais de saúde que a acompanham no hospital. Lembre-se de que deve aumentar a frequência das mamadas em resposta a qualquer dor ou tensão nos seios de forma a evitar que o ingurgitamento dê origem a uma mastite.  

 

Mastite

  • O que é? É uma inflamação devida a estagnação do leite nos seios. Os sinais característicos de alerta são febre, dores musculares, seios endurecidos e às vezes vermelhos e um cansaço extremo. As principais causas são o bebé não estar a mamar com a frequência ou duração suficientes e os seios não conseguem esvaziar-se suficientemente, ou há uma sobreprodução de leite ou um bloqueio dos ductos mamários. Preste atenção ao seu corpo porque uma mastite não tratada pode complicar e evoluir para abcessos.
  • O que devo fazer? Dê de mamar tão frequentemente quanto necessário, sem cronometrar a mamada. Esvazie os seios manualmente. Massaje as zonas doridas depois de cada mamada, começando na zona das costelas em direção ao mamilo. Descanse. Se depois de 24 horas os sintomas persistirem e/ou se ficar com febre consulte imediatamente o seu médico ou profissional de saúde.

 

O meu bebé quer mamar a toda a hora!

Isto é normal, principalmente nas primeiras semanas que representam um período de aprendizagem da amamentação, tanto para a mãe como para o bebé, e cujo êxito depende em grande medida da possibilidade do bebé poder mamar sempre que pede! Em média, um bebé recém-nascido faz 8 a 12 mamadas em cada 24 horas. Se o seu bebé quer mamar de hora a hora, esteja à sua disposição. Geralmente, esta exigência elevada não dura mais do que alguns dias, o tempo necessário para que a composição do seu leite evolua em função das novas necessidades nutricionais do seu bebé. Não se esqueça que o bebé não mama apenas porque tem fome, mas também para ir desenvolvendo os seus sentidos (paladar, olfato e tato) e porque gosta, dando-lhe um sentimento de segurança. A amamentação alcança o seu ritmo normal por volta das 6 a 8 semanas. Confie em si e no seu bebé.

 

O meu bebé recusa-se a mamar!

Este comportamento temporário pode dever-se a diferentes causas e não tem nada a ver com a quantidade ou qualidade do seu leite. O mais importante é permanecer calma (não é fácil, mas é indispensável!). Ao recusar-se a mamar, o seu bebé pode estar a expressar um medo (por exemplo, uma reação involuntária de dor que pode fazer quando o bebé pega no mamilo), uma dor (uma infeção nos ouvidos, erupção dos dentes, aftas, etc.) ou apenas surpresa (pode ter mudado o creme hidratante e os seus seios têm um cheiro diferente). Tudo regressará ao normal dentro de alguns dias. Um bebé não vai passar fome se tiver comida disponível.

 

Alguns conselhos para cuidar do seu peito:

Antes de cada mamada:

  • Lave as mãos;
  • Lave suavemente o mamilo e seque-o cuidadosamente com uma compressa esterilizada;

Depois da mamada:

  • Lave suavemente o mamilo e seque-o cuidadosamente com uma compressa esterilizada;
  • Se necessário, massaje e hidrate o seu peito com um creme hidratante apropriado, sobretudo se tiver mamilos gretados.

Ler mais

Junte-se ao Clube Bebé Nestlé

Ser mãe pode ser um descanso. Inscreva-se no nosso clube e receba informação personalizada para si e para o seu bebé!

  • Ofertas ExclusivasOfertas Exclusivas
  • Benefit 3Informação Personalizada
  • Amostras e Vales
  • Programa Educativo de NutriçãoPrograma Educativo de Nutrição

Inscreva-se já!

Conteúdo Relacionado
Artigo Comentários