Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Partilhe Artigo
X
Chegou o momento de dar o biberão

Chegou o momento de dar o biberão

 

Depois de semanas e até meses, a viver em simbiose com o meu bebé e a dar-lhe tudo o que ele precisa, como vou agora conseguir introduzir um leite infantil? Estou um pouco triste, mas sei que vai correr tudo bem!

Quarta-feira, 27 de Abril de 2016

Do peito ao biberão

 

A transição para uma alimentação mista (peito + biberão) ou do peito para o biberão (100% biberão preparado com leite infantil) pode levar várias semanas de preparação. O seu bebé pode ter dificuldades em habituar-se e até mesmo recusar a tetina de borracha do biberão, que tem um cheiro, textura e temperatura totalmente diferente do seu peito. Também a mãe necessita de alguns dias, sem dúvida, para se habituar a esta nova dimensão da relação maternal. As novas palavras-chave para a ajudar a ultrapassar este período delicado são "paciência" e "doçura".

 

A chegada do biberão

Esta é a segunda separação entre a mãe e o filho. De muitas formas é como um cortar do "cordão de leite". Sem dúvida, que por muito importante que seja esta etapa no desenvolvimento psicoafectivo do bebé, a transição para o biberão pode revelar-se um período delicado. De facto, não é assim tão fácil romper a relação quase de fusão de amamentar, que de muitas formas prolonga a relação da gravidez ou, para o bebé, a sensação de ter o controlo total. Também não é fácil para o bebé abandonar a comodidade do peito "feito à medida", para uma tetina de borracha ou silicone. O bebé vai ter de reaprender a mamar e aprender a comer longe dos braços protetores da mãe e a arrotar. Em resumo, todas estas alterações podem perturbar a tranquila rotina diária do bebé que goza desde o seu nascimento. Para a mãe, tem de adaptar a sua produção de leite à chegada do biberão e evitar que os peitos estejam doridos ou com mastites. É um tempo muito ocupado!

 

Qual é a melhor altura para fazer a transição?

Não existe um momento ideal, tudo depende de cada caso. A transição parcial ou total para o biberão é uma decisão que deve ser tomada como casal: pode ter que ir trabalhar em breve, o seu companheiro também pode querer alimentar o bebé ou até porque tem de tomar uma medicação incompatível com a amamentação, entre outros. Quanto mais antecedência tiver para preparar a transição do seu leite para o biberão preparado com leite infantil, melhor ocorrerá a transição. Por exemplo, se vai voltar a trabalhar em breve pode ser uma boa altura para apresentar o biberão ao seu bebé. Deve iniciar a transição cerca de quinze dias antes para que ambos tenham tempo suficiente para se adaptar à nova rotina.

 

Qual é o papel do pai?

O pai tem um papel essencial: representa a independência e a abertura ao mundo. Assim, o pai pode facilitar a separação física e simbólica entre mãe e o bebé. Assumindo o seu papel como terceiro interveniente entre os dois, pode equilibrar a relação mãe-bebé que por vezes se pode tornar demasiado exclusiva! Quando chegar o momento de começar a dar o biberão, o pai desempenha um papel de moderador, de acompanhar e dar assistência a toda a família, incluindo os irmãos, para que todos possam passar por este novo momento-chave.

 

Uma transição gradual

Alguns bebés aceitam facilmente esta transição mas para outros bebés nem tanto. O segredo é fazer uma transição gradual e lentamente. Embora pareça que não faça sentido, explique ao bebé o que está a acontecer: "agora vais comer como as crianças mais crescidas ", "a mãe vai estar aqui sempre aqui contigo ", etc.

  • Como proceder? Durante vários dias, comece por substituir a refeição mais pequena ao peito por um biberão (idealmente com o seu próprio leite materno), e depois pouco a pouco aumente o número dos biberões, podendo continuar a amamentar durante a noite (que é tanto nutritivo como tranquilizante e relaxante para ambos). Posteriormente dá-se a substituição do seu leite materno por leite infantil em pó (recomendado pelo seu pediatra ou outro profissional de saúde) no biberão, alternando as refeições de biberão com as refeições de peito. A alimentação mista (peito + biberão) deve funcionar muito bem e permitir-lhe fazer a mudança calmamente e com sucesso!
  • Se o seu bebé se recusar a beber da tetina deve mudar de modelo e teste as variadas velocidades de saída até encontrar a que melhor se adapta ao seu bebé. Se mesmo assim não funcionar e o seu bebé continua a chorar e a querer mamar, não se preocupe, é perfeitamente normal! Pode pedir ao pai, ou a outra pessoa, que alimente o bebé pois é possível que o cheiro da mãe o possa perturbar durante algum tempo. Outra possibilidade é voltar a amamentar em exclusivo por alguns dias antes de tentar dar o biberão novamente.
  • A transição para o biberão pode ser difícil: sinta-se livre para falar com o médico, enfermeira ou outro profissional de saúde para pedir aconselhamento.

Importante: Quando passar a dar gradualmente o biberão ao bebé, não há necessidade de tomar medicação para parar a produção de leite.

 

Exemplo dos 15 dias de transição para o biberão:

  • Durante os primeiros 3 ou 4 dias, substitua a mamada da tarde por um biberão com o leite materno.
  • Nos 3 ou 4 dias seguintes, substitua as mamadas do meio da manhã e do meio da tarde por biberões de leite infantil adaptado para o seu bebé (siga os conselhos do seu médico ou pediatra do bebé).
  • Nos próximos 3 a 4 dias, substitua as mamadas do meio da manhã, almoço e do meio da tarde.
  • Nos dias seguintes, substitua a primeira e/ou a última refeição do dia (dependendo se quer continuar a dar de mamar nalguma destas refeições, mesmo depois voltar ao trabalho) bem como as outras refeições meio da manhã, almoço e meio da tarde.

Ler mais

Junte-se ao Clube Bebé Nestlé

Ser mãe pode ser um descanso. Inscreva-se no nosso clube e receba informação personalizada para si e para o seu bebé!

  • presenteOfertas Exclusivas
  • newsletterInformação Personalizada
  • amostrasAmostras
  • Programa Educativo de NutriçãoPrograma Educativo de Nutrição

Inscreva-se já!

Saiba mais sobre as suas necessidades nutricionais
Artigo Comentários

Ainda não encontrou
O que procura?

Experimente a nova forma de pesquisar. Nós temos sempre ifnromação útil para si.