Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Partilhe Artigo
X
A sua primeira crise de adolescência

A sua primeira crise de adolescência

 

O meu bebé ainda nem fez dois anos e já quer fazer tudo sozinho. Quando eu tento ajudar, ele fica zangado! Como posso gerir esta nova fase?

Terça, 24 de Maio de 2016

Independência das crianças

 

À medida que vão crescendo, as crianças aprendem a construir a sua identidade e a afirmarem-se como pessoas. Depois de "ouvir a mãe uma vez", fazem questão de mostrar que quem decide são elas! Não é fácil saber quando deve ceder e deixar que a vontade delas seja satisfeita.

 

Da primeira separação para o desenvolvimento da independência

Por volta dos do 8 meses, o bebé torna-se consciente da sua individualidade, bem como da individualidade da sua mãe. Isto é uma fonte de preocupação e eles choram quando a mãe sai de ao pé deles ou quando conhecem uma nova pessoa. Esta fase é conhecida como "ansiedade da separação". Depois, gradualmente, o bebé torna-se consciente do conceito do outro. Por volta do 18 meses, o seu bebé reconhece-se no espelho e vê-se como um todo: uma etapa decisiva na formação do "eu". É também o começo da fase do "NÃO". Quando lhe diz que são horas de tomar banho (que o bebé costuma adorar), o manda pôr o casaco ou comer o puré de batata, a resposta é – invariavelmente – "NÃO". Tranquilize-se. Esta fase marca uma afirmação de autoridade e não propriamente uma recusa. O seu bebé tornou-se consciente da sua individualidade e quer que você o saiba! Até agora você decidia por ele, mas agora ele tem opinião própria! Talvez seja um pequeno vislumbre dos anos de adolescência que estão para vir…

 

Como reagir

Sem fazer todas as vontades do bebé, deve ouvir as suas exigências, já que mostram que o seu bebé se está a desenvolver normalmente. Se ele recusa ajuda para se vestir sozinho, pense que vai demorar mais tempo agora, mas que no futuro lhe vai poupar muito tempo! Para tornar a tarefa mais fácil ao seu bebé, escolha roupas fáceis de pôr (sem botões ou fecho eclair), sapatos de enfiar (sem atacadores), talheres de plástico para comer sozinho.

Deve ser sempre consistente e firme nas suas decisões, mas sem se irritar. Não deve proibir algo que permitiu no dia anterior, ou vice versa. Tomar banho é necessário, quer a criança queira ou não. Depende dos pais definir e aplicar as regras. Se a criança se quer vestir sozinha, não há problema nenhum, desde que ponha o casaco pois está frio lá fora. Se quer ficar no baloiço mais cinco minutos também não há problema, mas a mãe está ao lado dela e – ao fim de cinco minutos – é mesmo hora de parar.

 

Desastre à hora de jantar!

De cada vez que apresenta um novo prato ao seu filho, recebe a mesma reacção: "Não, não quero, não gosto!" Entre os 2 e os 10 anos, cerca de 75% das crianças têm este tipo de reacção, muitas vezes chamada de neofobia alimentar.

É natural que as crianças apenas queiram comer aquilo que gostam, mas é importante que tenham uma alimentação equilibrada. Forçar a criança a comer não vai servir de nada, precisamente o contrário! Se a sua criança recusa o peixe ou os legumes, pode tentar fazer um prato de forno com o peixe ou com os legumes misturados.

Dar exemplo é muitíssimo importante. Você gosta de feijão verde, mas também o come! Outra dica, vá às compras com a criança e deixe-a ajudá-la a preparar os alimentos que escolheram juntas. Ela sentir-se-á orgulhosa da sua façanha e vai comer até à última garfada.

Ler mais

Junte-se ao Clube Bebé Nestlé

Ser mãe pode ser um descanso. Inscreva-se no nosso clube e receba informação personalizada para si e para o seu bebé!

  • Ofertas ExclusivasOfertas Exclusivas
  • Benefit 3Informação Personalizada
  • Amostras e Vales
  • Programa Educativo de NutriçãoPrograma Educativo de Nutrição

Inscreva-se já!

Conteúdo Relacionado